Lucy in the sky



É quinta feira de feriado e a chuva teima em continuar.   Busco organizar a casa e as pendências do trabalho na tarde pálida.

Resolvi então sair com os amigos para jantar e aproveitar para compartilhar aquele restinho de feriado. Contudo, antes de sair de casa como que sem muito pensar, resolvi deixar um recado no facebook que dizia: “quero adotar um gatinho.”. Escrevi sem nenhuma expectativa, como quem joga no universo uma ideia e só. Umas 3 horas depois meu celular toca com um número desconhecido. Quando atendo é uma amiga que não falava fazia tempo dizendo que não sabia se era coincidência, mas tinha um gatinho no telhado dela, perdido, com frio e que eu precisava ir lá vê-lo.

Já era quase meia noite quando cheguei a casa dela para o regate do gatinho. Ela estava no telhado, num local bem elevado. Tive que subir em uma escada alta meio que a contragosto, enfrentando meu medo de altura. Quando abri a janelinha que dava para o telhado e vi aquela coisinha branca toda encardida no frio e na chuva, eu pensei comigo: vou te tirar daí agora e prometo que você nunca mais vai passar por isso de novo.

Lucy no telhado, pobrecita!

Quando a peguei no colo ela começou ronronando, me lamber e me olhava com uma carinha de que tinha gostado de mim. Tinha me esquecido do poder da sincronicidade.
Depois disso levei-a pra casa, que agora é dela e cá estamos. A batizei de Lucy, com a certeza de que ela será uma Beatlemaníaca como a sua nova mamãe.




Ela foi na veterinária  Fabi que é  do Amado Pet e eu recomendo muito. Aparentemente ela não tem nada, todavia estamos observando. Temos alguns exames para fazer ainda.


A Lucy está toda branquinha e cheirosa e mais carinhosa. Nunca tive um gato que abraçasse, mas ela realmente me abraça. E passa sua patinha suavemente pelo meu rosto. Sei que de ontem pra hoje ela me fez muito mais feliz.

Tenho uma dúvida que me resta nessa história toda, quem resgatou quem?  Se foi eu a ela ou ela a mim.


5 comentários:

Juliana Kimura disse...

me Deus, que gracinha :) e que sintonia de vocês duas!

beijocas ;*

alto paraiso disse...

Que gracinha, Deus sempre atende aos nossos pedidos, temos que estar sempre conectados para receber. Lucy, seja bem vinda!!!!!!!!!!!!

PLIMPLIM Animação Infantil disse...

Meus parabéns pelo seu texto. Muita sensibilidade nesta narrativa cheia de amor e carinho. Está se tornando uma escritora nata! Sinto orgulho de você.

John Dekowes disse...

Meus parabéns pelo seu texto cheio de amor e sensibilidade. Está se mostrando uma brilhante escritora. Sinto, deveras, orgulho de você. Bjs

nessa disse...

que linda! parece com o Petit! com certeza o resgate foi mútuo, falo da experiência de quem foi resgatada por dois também.
;-)

Postar um comentário