Gestação no interior



Venho há algumas semanas querendo passar um pouco da minha experiência de viver uma gravidez de uma forma mais rural. Atualmente estou com 5 meses e meio e muito feliz de viver desse jeito.


Desde do dia que eu descobri que estava grávida, nunca me preocupei com o fato de não ter hospital aonde eu moro. Apesar de ser uma preocupação comum de muitas pessoas que passam por esse momento. Eu, ao contrario, sempre encarei o parto como algo natural, totalmente biológico e saudável, não tendo por isso motivo para me preocupar. Para mim hospital é para gente doente e o nascimento de uma criança está longe de ser algo parecido.


Penso que o parto deve ser mantido, como costumava ser há pouco tempo atrás, mulheres de todo o mundo pariam em suas próprias casas. Nada mais natural, pois é no nosso lar aonde nós sentimos confortáveis, felizes e seguras.


Só de pensar na possibilidade de parir em um hospital me da arrepios. Um local frio, totalmente iluminado, te fazem parir deitada ( pior posição possível), te estimulam a tomar anestesiais e hormônios, cheio de  pessoas que parecem máquinas e que tratam você e seu bebê como se fossem só mais um. Apresentam o parto como algo perigoso, sujo e feio. Basta ver como mostram o parto na TV, as pessoas mal conseguem olhar para a hora do bebê nascer pois acham  nojento (????) O natural, o normal virou esquisito. Quando na verdade não é nada disso.  Para mim é tão claro a diferença de um parto humanizado e um parto em um hospital (seja normal ou cesárea), que quando vejo vídeos de partos em hospitais não consigo entender como algumas mulheres colocam essa como primeira opção.

Tudo isso  é um grande momento de transformação para a mulher, onde ela traz a tona todo o seu poder. Momento de morte e renascimento, tão pouco valorizado nessa civilização patriarcal. Querem nos convencer que somos incapazes de mais essa tarefa, mas isso eu não aceito.


Pré Natal

Como eu falei anteriormente por aqui não tem hospital, mas tem um posto de saúde com um médico e uma enfermeira que são muito bons. Eles atendem toda a comunidade do Vale do Capão.
 
O Dr Aureo é médico, iridólogo e vegetariano. A Natália é enfermeira, parteira especializada em parto humanizado e comanda o Grupo PARIR. Faço consultas mensais de Pré Natal com um dos dois e é excelente. Qualquer problema que tive foi resolvido com alternativas naturais. Por exemplo, estava uma época com pontadas na barriga de gases e o Dr Aureo me indicou fazer faixa úmida para melhorar a digestão/ excreção. Foi ótimo, realmente funcionou. Não são de passar exames invasivos e respeitam a decisão dos pais sobre o parto, vacinas, alimentação... Eu sou vegana e isso nunca foi um problemas para eles e isso é muito legal. Me orientam dentro do meu estilo de vida.
 
Algumas orientações que eles me passaram nas consultas foi para tomar todos os dias um suco couve (segue receita no final do  texto). Nesse suco já tem uma boa dose diária de ferro e ácido fólico. Eles geralmente não recomendam vitaminas por não haver necessidade, pois os moradores, na sua grande maioria, tem uma boa alimentação. Além de muitos serem vegetarianos, os que não são consomem muitas frutas, legumes e folhas. Temos muitos pequenos agricultores que fornecem para o povoado produtos orgânicos maravilhosos. 

Quando eu descobri que estava grávida fiz todos os exames e estava tudo bem. A única vitamina que é importante no caso de uma gestação vegana é a vitamina B12. Apesar da minha taxa no exames estar boa, ainda assim, por precaução, estou tomando a vitamina. Comprei on line de um site da I Herb com uma dosagem bem boa, barato e sem ingrediente animal (nem todas as vitaminas B12 são veganas). 

O Dr Aureo também me orientou a pegar sol diariamente em mais de 30% do corpo e principalmente nos seios para fortalecer e prepara-los para amamentação. O sol é essencial para uma gestação e um parto saudável,  mantém níveis elevados de vitamina D, aumenta a força muscular e a imunidade. Ah, outra coisa interessante é tomar uma colher de sopa de óleo de linhaça todos os dias, ele falou que além de uma excelente forma de absorver o Omega 3, harmoniza o corpo do bebê com o corpo da mãe. Fazendo o corpo da mãe se adaptar mais rápido a esse novo Ser que surge dentro dela (que é metade ela e metade do pai). O sabor do óleo não é dos melhores, confesso, mas vale a pena pelos benefícios.  Pode ser usado para temperar as saladas também.

Apesar de ser uma consulta feita pelo SUS eles não tem pressa no atendimento, te olha nos olhos, conversa, faz os procedimentos necessários e quando você olha no relógio, já foi quase 40 minutos. Em São Paulo o único médico que ficou  tanto tempo comigo em consulta foi um nutrólogo , que fiquei mais de 1 hora, mas estava pagando R$300 por isso. Isso foi só para comparar a diferença em você ser atendida por pessoas que se importam com você, que fazem parte de onde você mora.

Me preparando para o parto =)

O Grupo PARIR

Esse é um grupo do Vale do Capão constituído por um médico, uma parteira enfermeira e uma doula. O médico é o Dr Aureo e a Natália do Posto e a Lívia que é a doula. Geralmente quem comparece na hora do parto é a parteira e a doula, o Dr Aureo só vai se acontecer alguma emergência. Eles oferecerem o acompanhamento do parto em casa, que também pode ser na água, ou onde a mulher preferir. O grupo tem todos os aparatos necessário e ficam com carro na porta para qualquer emergência. Se for preciso eles te acompanham ao hospital, o que é muito bom, pois eles conhecem os funcionários do hospital mais próximo (umas duas horas da minha casa) e vão poder ajudar no parto mesmo no hospital. Cuidando do seu bebê, deixando ele perto de você, sem colocar essa porcaria de colírio e afins. Só de saber disso já fico mais tranquila.

Parto da minha amiga feito pelo Parir 
Todavia, por aqui poucos partos vão parar no hospital, pois a maioria dos “problemas” que leva a uma cesárea são na verdade mentiras. É puro comodismo do médico ou falta de informação. Para a medicina tradicional parto é igual a cirurgia.

Além disso o Parir promove reuniões semanais gratuitas de bate papo e algumas técnicas. Essas reuniões são abertas para todos interessados nesse tema. A maioria que comparece são os futuros pais e mães, mas também vão pessoas que já tem filhos para passar a sua experiência e pessoas envolvidas de alguma forma com a gestação. 

Nossa roda de bate papo

Cada semana um tema novo é sugerido, falamos sobre parto e sexualidade, vacinas, cuidados pós parto, sintomas gerais da gestação, como se comunicar com o bebê, dicas de vídeos, livros e muitas outras coisas. O interessante é que no grupo tem muitas pessoas com experiências inovadoras, pessoas que fizeram partos de mil jeitos diferentes, que vieram de culturas diferentes e que encaram a vida fora do quadrado. E tudo isso é muito enriquecedor!  

Nesse dia fizemos uma vivência psico embrionária para se comunicar com o bebê

Eu e o meu companheiro já decidimos que o nosso parto será feito com eles, na nossa casa. Já conversei com o bebê sobre isso e ele concordou. Que lugar melhor pra nascer se não onde ele foi gerado. Estou me preparando para isso, me alimento bem, tomo banho de cachoeira, faço trilhas, respiro o ar puro 24h por dia, mexo com a terra, pratico Yôga e leio livros que me instruem para um parto natural, resgatando essa força feminina.

Uma coisa que é muito importante é que eu tenho uma família que me apóia, tenho um companheiro amoroso e que quer o mesmo que eu. Com ele eu teria a coragem de parir sozinha em casa, só nós dois. 
Quem sabe no próximo =)


* Receita Suco de couve Nutri - Coloque 3 folhas de couve, 1 limão espremido, um pouco de melaço de cana ou rapadura( não serve açúcar mascavo pois tem baixo valor nutricional) e um copo de água no liquidificador, Bata tudo e beba pela manhã.

* Quem tiver interesse em comprar a Vitamina B12, se desejar, use o código SOJ150 quando for solicitado o referral code. Assim, você ganha 5 dolares de desconto na sua primeira compra.

2 comentários:

San Bittencourt disse...

Que delícia Tati! Ler o seu texto deu vontade de largar toda essa loucura daqui fugir para um lugar parecido com o que vc está! Estou na torcida. Seu parte certamente será bem tranquilo!
beijoca

disse...

Tati,
que gostoso ler seu relato...sempre pensei que quando eu engravidasse queria fazer um parto natrural...mas tb sempre ouvi mulhres que já pariram dizendo que isso é loucura e tudo mais...os médicos então nem se diga...é bem como escreveu! Como faz diferença estarmos entre pessoas que caminham no mesmo sentido né, isso nos estimula e nos fortalece...
Continue postando sobre sua gestação e partilhando essas experiências maravilhosas! :-)
Seja lá como escolher que seja seu parto, o fundamental é o amor que se nutre por 9 meses e que se derrama nesse momento mágico do nascimento...
Uma linda gestação para vocês!!
Bjm <3

Postar um comentário